Início > Ciência, Tecnologia > Professor de 71 anos vira “guru” internacional

Professor de 71 anos vira “guru” internacional

Walter Lewin, 71, professor de física, sempre foi um dos docentes mais populares do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). E agora se transformou em guru internacional na Internet, graças a uma sala de aula mundial criada pela instituição a fim de difundir conhecimento no ciberespaço. 

As aulas de física de Lewin, gravadas em vídeo, estão disponíveis gratuitamente no OpenCourseWare do MIT e lhe valeram adeptos em todo o país e em outras nações, que mantêm sua caixa de mensagens permanentemente lotada de elogios.

“Por meio de suas inspiradoras aulas em vídeo, consegui perceber como a física é BELA, simples e espantosa a um só tempo”, escreveu um garoto indiano de 17 anos em recente mensagem de e-mail ao professor.

Steve Boigton, 62, florista em San Diego, afirmou que “passei a caminhar com passo mais firme, e agora encaro a vida pelas lentes da física”.

Lewin leciona com a elegante e convicta desenvoltura que Julia Child ostenta ao ensinar culinária francesa aos amadores, e com um senso excêntrico de teatralidade que nos acostumamos a ver nos vídeos que se tornam sucesso no YouTube. Ele é parte de uma nova geração de astros acadêmicos que tomam o ciberespaço como palco, nos sites de suas instituições e até no serviço iTunes U, que oferece vídeos educativos a custo zero desde maio, em uma seção da loja online iTunes, da Apple.

Em suas aulas, disponíveis em http://ocw.mit.edu, Lewin bate em um estudante com uma pele de gato para demonstrar a eletricidade estática. Usando calção, sandálias, meias e um capacete, como uma espécie de nerd perdido em um safári, ele dispara uma bola de golfe com um canhão contra um alvo formado por um macaco de pelúcia equipado com colete a prova de balas, a fim de demonstrar a trajetória de objetos em queda livre.

Para demonstrar como um foguete decola, ele atravessa a sala de aulas em um triciclo acionado por um extintor de incêndio.

Por algum tempo, Lewin liderou a lista de popularidade nos downloads de aulas da iTune U, mas o panorama muda constantemente. Os astros desta semana incluem Hubert Dreyfus, professor de Filosofia na Universidade da Califórnia em Berkeley, e Leonard Susskind, professor de mecânica quântica na Universidade Stanford.

Na semana passada, a Universidade de Yale colocou alguns dos cursos e aulas de graduação de seus professores mais procurados na Internet, para acesso gratuito. A lista inclui “controvérsias na astrofísica”, com Charles Bailyn; “poesia moderna”, com Langdon Hammer; e “introdução ao Velho Testamento”, com Christine Hayes.

O MIT recentemente decidiu estender o sucesso de suas aulas universitárias online, criando um site especialmente dirigido a professores e alunos de segundo grau.

A julgar pelos e-mails que recebe dos fãs, Lewin, que também está entre os palestrantes do novo site, atrai estudantes de todas as idades. Alguns de seus alunos o comparam a Richard Feynman (1918-1988), físico premiado com o Nobel e conhecido por sua liberdade de espírito e por seu apego ao bongô. Feynman popularizou a física por meio de seus livros, palestras e participações em programas de televisão.

Com seus cabelos grisalhos e revoltos, óculos de aros grossos e intensidade ao falar, Lewin é um resumo perfeito da imagem que as pessoas fazem quanto a um cientista brilhante. Mas, como Julia Childs, ele é ao mesmo tempo grandioso e completamente acessível.

“Temos aqui a mãe de todos os pêndulos”, ele declara, ao se pendurar de uma bola de aço de 15 quilos que se estende como um pêndulo do teto da sala de aulas. O professor de 1,85 metro e 78 quilos oscila pela sala de aula como se voasse, e os cabelos dele flutuam na brisa criada por seu movimento.

O ponto da demonstração é provar que o período de oscilação de um pêndulo independe da massa ¿ a bola de aço, mais um professor – que seja sustentada por ele. “Oi, professor Lewin”, escreveu um fã chinês de 17 anos. “Adoro suas aulas inspiradoras, e adoro o MIT!”

Um fã que diz ser professor de física no Iraque dispara elogios ainda mais intensos: “O senhor é meu Pai Científico. A despeito da má ocupação e da guerra contra meu adorado IRAQUE, o senhor me fez amar os EUA porque o senhor vive aí e o MIT fica aí”.

Lewin se diverte com a correspondência dos fãs e com a idéia de que está difundindo o amor pela física. “Lecionar é minha vida”, diz. O professor, nascido na Holanda, disse que ensinar num curso obrigatório de introdução à física, para alunos do MIT, o fez compreender que “¿o que realmente importa é convencê-los a amar a física, amar a ciência”.

Ele diz que passa cerca de 25 horas preparando cada uma de suas novas aulas, coreografando todos os detalhes e podando o texto. “Clareza é a virtude dominante”, diz.

A diversão também importa. Em outra palestra sobre pêndulos, ele se encosta à parede, segurando bem sob o queixo uma bola de aço presa a um pêndulo. Lewin havia acabado de demonstrar como a energia potencial se transforma em energia cinética, enviando a bola em um vôo através da sala para arrebentar uma placa de vidro presa à parede.

Agora, o plano é demonstrar a conservação de energia. “Acredito tanto em conservação de energia que estou disposto a arriscar minha vida pela causa”, ele diz. “Se eu estiver errado, esta terá sido minha última aula”.

O professor fecha os olhos dramaticamente e deixa a bola cair. A bola oscila de um lado para outro, mas não atinge seu queixo. “A física funciona!”, grita Lewin, “e eu continuo vivo!”
The New York Times

fonte: tecnologia.terra

Categorias:Ciência, Tecnologia
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: