Arquivo

Archive for the ‘Linux’ Category

Configurando variáveis de ambiente (Ubuntu)

Olá pessoal,

recentemente precisei fazer configurações de algumas variáveis de ambiente para a utilização de um software que estava testando, mas não queria digitá-las toda vez que eu entrasse no meu ubuntu, nem queria deixá-las restritas ao meu usuário declarando-as no meu .bashrc. Então lemnrei do arquivo /etc/environment, mas quando coloquei as modificações do PATH, ele não concatenou, e sim, substituiu o meu PATH antigo. Então vi que eu deveria alterar o meu arquivo /etc/profile, mas este não exite no ubuntu. Contudo no lugar de profile exite uma pasta /etc/profile.d/ onde é possível colocar aquivos .sh que faria o trabalho por mim. Então bastou criar um novo arquivo

$ sudo vim /etc/profile.d/script.sh

e adicionar as linhas;

export PATH=$PATH:/o/novo/diretorio

e estava feita a configuração nova do PATH. A única observação é que o novo PATH aparecerá para todos os usuários, exceto o root.

Abraço. Até a próxima.

Categorias:HowTo's, Linux

Device is Busy

Aconteceu hoje quando coloquei um cdrom no Ubuntu e não desconectou de forma alguma. Ao tentar desmontar pela linha de comando recebi a seguinte mensagem:

umount: /media/cdrom0: device is busy

Para conseguir desmontar e ejetar o CD utilizei o seguintes comandos:

sudo umount -l /media/cdrom0/

A opção -l desfaz o link do fstab, não permitindo que o programa que travou o dispositivo tenha o acesso. E depois é só ejetar a mídia.

sudo eject /dev/cdrom

Categorias:HowTo's, Linux

Instalação do dropbox no Debian Squeeze

11 maio, 2011 1 comentário

Ao baixar o pacote do dropbox para instalação no Debian Squeeze é relatada que uma dependência que não é satisfeita. O pacote é o libnautilus-extension1.

Extraia o arquivo .deb que foi baixado do site do dropbox procure pelo arquivo control que se encontra na pasta DEBIAN/. Procure a linha Depends por libnautilus-extension1 (>= 1:2.22.2) e altere para libnautilus-extension1 (>= 2.22.2). Salve o arquivo e feche-o.

Reconstrua o pacote .deb com o seguinte comando:

:$ dpkg-deb –build /caminho/para/o/diretório/nautilus-dropbox_0.6.7_i386/ nautilus-dropbox_0.6.7_i386.deb

Agora é só instalar o dropbox normalmente.

Fontes:
 

Dropbox Foruns

 
The Dark Master


Categorias:HowTo's, Linux

Google Chrome no Fedora 11

Tinha postado anteriormente como habilitar o plugin do flash no Google Chrome no Jaunty, agora vamos fazer a instalação no Fedora 11, minha nova distro de utilização – embora não tenha abandonado o Ubuntu :). Essa dica veio do sítio do Projeto Fedora dos nossos hermanos argentinos.

Digite o seguinte comando para adicionar o repositório:

su -c 'vim /etc/yum.repos.d/chromium.repo'

e o deixe da seguinte forma:

[chromium]
name=Chromium Test Packages
baseurl=http://spot.fedorapeople.org/chromium/F$releasever/
enabled=1
gpgcheck=0

agora simplesmente vamos intalá-lo com yum:

su -c 'yum install chromium'

E para acessá-lo vá ao menu  Aplicativos->Internet->Chromium Web Browser

Fonte: Projeto Fedora Argentina

Categorias:Artigos, HowTo's, Linux Tags:, ,

Google Chrome Ubuntu

Para que está afim de instalar este maravilhoso browser no seu ubuntu segue o procedimento:

Faça o download de um dos links abaixo:

Crie uma pasta plugins em /opt/google/chrome:
sudo mkdir /opt/google/chrome/plugins
e rode o seguinte comando:
sudo ln -sf /usr/lib/flashplayer-mozilla/libflashplayer.so /opt/google/chrome/plugins/
Agora clque com o botão direito em Aplicativos e clique em Editar Menus. Procure o ícone do Google Chrome e clique duas vezes nele.
Troque
/opt/google/chrome/google-chrome %U
Por
/opt/google/chrome/google-chrome  –enable-greasemonkey –enable-user-scripts –enable-extensions –enable-plugins %U
Assim o seu Google Chrome rodará o famigerado pluguin flash. Só uma observação que ocorre após a instalação do google chrome que é adicionado um repositório do google para a atulização do browser.
Boa Sorte!

GDM, xrandr e a resolução correta

13 junho, 2009 2 comentários

Para aqueles que como eu tiveram problemas com o seu monitor LCD Widescreen que possui uma resolução estranha tipo 1280×720, aqui vai uma dica para ubuntu e fedora para deixar a resolução do seu gdm “só o filé”.

Primeiro digite o seguinte comando para obter informações sobre o seu video

$ xrandr -q

o resultado será mais ou menos parecido com esse

Screen 0: minimum 320 x 200, current 1280 x 720, maximum 4096 x 4096

VGA1 connected 1280×720+0+0 (normal left inverted right x axis y axis) 340mm x 270mm

1280×720 59.9*

832×624 74.6

800×600 72.2 75.0 60.3 56.2

640×480 72.8 75.0 66.7 60.0

720×400 70.1

as seguintes linha nos interessa:

VGA1 connected 1280×720+0+0 (normal left inverted right x axis y axis) 340mm x 270mm

VGA1 será a sua saída. Cuidado, pois ela pode vir de outra forma.

E 1280×720 será a resolução desejada.

dela tiraremos o seguinte comando que será adicionado no arquivo /etc/gdm/Init/Default, antes do exit 0.

ubuntu 9.04:

/usr/X11R6/bin/xrandr –output VGA1 –mode 1280×720

Fedora 11:

/usr/bin/xrandr –output VGA1 –mode 1280×720

Reinicie a máquina. E ao reiniciar estará tudo OK.

Abraço e até a próxima.

PS: apesar de não aparecer de maneira adequada em output e mode são dois traços.

Nascem as 3 primeiras extensões do Chrome

O Google Chrome deu mais um passo para enfrentar Internet Explorer, Firefox, Safari e Opera. Três extensões experimentais para o navegador já estão na web. Nenhuma delas pode ser chamada de espetacular, muito menos se compara a qualquer um dos milhares de complementos disponíveis para o Mozilla Firefox. Sua criação, mostra, contudo, que o desenvolvimento do browser do Google está avançando a uma velocidade supersônica. Não vai demorar muito até que o software tenha ferramentas suficientes para abocanhar um grande naco do mercado. As três extensões disponíveis na web por enquanto só funcionam na versão para desenvolvedores do Chrome. Ou melhor, funcionavam. Quando o programa evoluiu para da versão 2.0.XX para a 3.0.XX, dois dos três complementos sumiram da barra inferior do browser nos testes que fizemos na INFO: o Subscribe in Google Reader, para assinar RSS, e o BuildBot Monitor. Ainda dá, no entanto, para instalar o útil Gmail Checker, que mostra quantas mensagens estão na caixa de entrada do webmail. Quem optar por fazer isso deve primeiro ativar o canal de desenvolvimento do Chrome, baixando o Chrome Channel Changer – como diria o filósofo Silvio Santos, é por sua conta e risco. Depois, é necessário clicar com o botão direito no atalho do Chrome e, no final do campo “Destino”, acrescentar o termo –enable-extensions. Pronto. É só executar o browser clicando no atalho e entrar na página onde os complementos estão disponíveis. Clique em “Install” e voilà! Ao contrário do Firefox, não é necessário reiniciar para que a extensão funcione. Nos primeiros estágios, todo esse processo era ultracomplicado e dividia-se em intermináveis etapas. Agora, depende de apenas um clique. Para remover o complemento, também não há mistério. Basta digitar chrome://extensions e, depois, clicar em “Uninstall”. E agora, panda vermelho? E agora, Bill Gates?

Fonte: Info Online